Alimentação e saúde viram tema de subcomissão permanente no Congresso



Educação alimentar, rotulagem de alimentos e atividades físicas estão entre os assuntos que serão debatidos

Uma subcomissão permanente para debater alimentação, saúde e a importância do setor agropecuário brasileiro na segurança alimentar. Este foi o requerimento aprovado por unanimidade nesta terça-feira (24), durante a Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR) da Câmara dos Deputados. “Hoje há uma discussão muito grande sobre alimentação e saúde, mas temos que ter o entendimento de que existem muitas verdades, mas também temos que destruir muitas inverdades ideológicas que discutiremos nessa subcomissão”, explicou o deputado federal Evandro Roman (PSD-PR), autor da proposta.

O objetivo da subcomissão é levar ao Congresso Nacional a discussão para um entendimento da atual realidade do tema – alimentação e saúde – ao lado de formadores de opinião, para a elaboração de uma legislação moderna para o tema, para que a população brasileira tenha acesso às melhores condições de alimentação e saúde.

Roman lembrou de fatos que abrangem a questão dos produtos alimentícios no país, como rotulagem de alimentos, gorduras, carboidratos e proteínas, a educação alimentar e a tríade “alimentação, atividade física e sono” na busca da promoção da saúde. O deputado enfatizou a questão da satanização do glúten. “Há cerca de três anos, ninguém mais consumia glúten do Brasil, até que um pesquisador americano soltou algo que acabou com isso”, lembrou.

Durante a reunião, foi lembrada ainda a importância do governo neste contexto, responsável por garantir políticas que promovam a estabilidade ambiental, social, política e econômica, além de promover o amplo debate junto à sociedade no processo de formulação, monitoramento e avaliação de políticas públicas de segurança alimentar e nutricional, para promover a realização progressiva do direito à alimentação adequada.

De acordo com o requerimento apresentado, o Brasil tornou-se referência internacional no contexto da segurança alimentar em fase dos resultados de seus sistemas produtivos, aliados às ações de sustentabilidade e de responsabilidade social. “Eu queria parabenizar os autores deste requerimento, é um tema moderno, do futuro”, pontuou o presidente da CAPADR, deputado Fausto Pinato (PP-SP).

Frente parlamentar

O deputado Evandro Roman informou ainda que no próximo dia 27 de maio deste ano será lançada a Frente Parlamentar de Alimentação e Saúde (FPAS), que está em processo de formação e coleta de assinaturas.

“Só no Brasil, atualmente mais de 50% da população está acima do peso. Entre crianças, a porcentagem estaria em torno de 15%. Deste modo, torna-se necessário implementar medidas preventivas com a elaboração de uma política de saúde que envolva educação nutricional”, disse o parlamentar. Evandro

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a obesidade atingiu níveis alarmantes em todo o mundo nos últimos anos e deve ser tratada como problema de saúde pública, após os números demonstrarem significativa elevação de crianças e adultos com sobrepeso ou obesidade. A projeção da OMS é que, em 2025, cerca de 2,3 bilhões de adultos estejam com sobrepeso; e mais de 700 milhões, obesos. O número de crianças com sobrepeso e obesidade no mundo poderia chegar a 75 milhões, caso nada seja feito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *