É no crédito que se concentram as reivindicações do setor do agronegócio, diz especialista



Seminário reúne propostas para serem apresentadas no governo federal; evento termina nesta sexta (4)

Representantes dos mais diversos setores do agronegócio estão na Câmara até esta sexta-feira (4) para reunir as principais demandas a serem apresentadas ao governo federal para a elaboração do próximo Plano Safra.

O Plano Safra é o conjunto de ações que o Ministério da Agricultura lança todos os anos para dar suporte aos médios e grandes produtores rurais do país. Para a safra que está em vigor, a 2015/2016, por exemplo, o governo colocou quase R$ 190 bilhões à disposição dos agricultores para ações como modernizar o maquinário, plantar, colher e comercializar os produtos.

Palestrante do primeiro dia de debates, o consultor jurídico em agronegócios José Carlos Vaz disse que, mais do que dinheiro, é preciso fazer como que ele chegue facilmente e rapidamente aos agricultores. Segundo Vaz, é no crédito que se concentram as principais reivindicações do setor.

O presidente do Conselho Consultivo do Instituto Pensar Agropecuária, Ricardo Tomczyk, que organizou o evento, afirmou que é preciso a modernização e a alocação de recursos para a viabilização do seguro agrícola.

A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), que reúne deputados e senadores, já se comprometeu a encaminhar as principais reivindicações que serão apresentadas durante o seminário para a ministra da Agricultura, Kátia Abreu. Deputados membros da FPA, como Luiz Carlos Heinze (PP-RS), defendem que o suporte do governo ao setor é fundamental em meio à crise econômica que atinge o país.

“O único setor que está dando certo no Brasil, o único setor que não está desempregando em massa, como serviços, comércio e indústria, é a agricultura, é o nosso segmento. Portanto, ele precisa ser prestigiado por parte do governo. Alguma coisa o governo tem que fazer”, afirmou.

O secretário de política agrícola do Ministério da Agricultura, André Nassar, afirmou que vai considerar as sugestões apresentadas e que o seminário é “um momento privilegiado para montar o próximo Plano Safra de baixo para cima”.

O evento que reúne as demandas do agronegócio continua nesta sexta-feira (4), no plenário 1 da Câmara dos Deputados.

Com Agência Câmara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *