FPA propõe comissão geral sobre a Operação Carne Fraca



A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) vai pedir a instalação de uma comissão geral no Congresso Nacional para debater e propor soluções para os problemas criados com a divulgação equivocada por parte da Polícia Federal da Operação Carne Fraca. A decisão foi tomada nesta terça-feira (21) durante a tradicional reunião-almoço da bancada ruralista.

Segundo Nilson Leitão, há uma indignação generalizada entre os parlamentares não contra a operação, mas à forma como ela foi divulgada. “Foi muito ruim para a imagem do país lá fora. Criou um pânico nacional desnecessário e desastroso. E isso faz com que o Brasil tenha que recomeçar aquilo que foi conquistado em muitos setores durante os últimos 10 a 15 anos. Nós não criticamos a parte da operação que trata da corrupção, da relação promíscua entre fiscais e empresários. Nisso aí a Polícia Federal tem que se aprofundar.”

Para o presidente da FPA, houve uma falha no aspecto técnico para poder averiguar a denúncia feita. “Faltou um pouco mais de cuidado para compreender a questão sanitária”, afirmou Nilson Leitão. “Houve um deslize que trouxe um prejuízo enorme. Foi um estrago que foi feito na imagem brasileira lá fora. Mas o presidente Michel Temer e o ministro Blairo Maggi souberam agir rapidamente e agora cabe ao Congresso cumprir o seu papel de acelerar esse processo para virar essa página”, avaliou Nilson Leitão.
“Precisamos discutir emprego, logística, desburocratização das leis, não esse acidente de percurso que foi um desastre para o Brasil nesse momento”, acrescentou.

Nilson Leitão lembra ainda que os países concorrentes do Brasil na exportação de carne vão aproveitar o momento para desqualificar o produto brasileiro. “Mas o nosso produto é atestado e comprovado e nos próximos dias vamos demonstrar que o nosso produto é de qualidade e por isso exportamos para 185 países”, concluiu.

Também presente à reunião, o reitor da Universidade Federal de Lavras (UFLA), José Roberto Scolforo, colocou a instituição à disposição da FPA para ajudar nos esclarecimentos técnicos a respeito da conservação e manuseio de carnes. A UFLA é uma instituição centenária que tem expertise nessa área.

Código Florestal – A reunião da FPA contou com a presença do ex-ministro da Defesa, Aldo Rebelo, que também se manifestou preocupado com a repercussão negativa para o país pela forma como foi divulgada a Operação Carne Fraca. Aldo Rebelo compareceu à FPA para tratar da realização de um balanço, em maio próximo, dos cinco anos da edição do Novo Código Florestal, do qual foi relator. “É preciso que se discuta o que é o Código Florestal. Hoje ele é contestado na Justiça, então é preciso que o Congresso analise e trabalhe para que a constitucionalidade da lei aprovada pelo parlamento seja assegurada”, avaliou Aldo Rebelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *