Bancada de MT busca elevação de crédito rural junto ao BB



Parlamentares da bancada de Mato Grosso no Congresso Nacional se reuniram nesta quarta-feira (05/08), com o vice-presidente de Governo do Banco do Brasil (BB), Valmir Campelo, para pleitear a elevação, de R$ 130 milhões para R$ 330 milhões, do limite de crédito rural e empresarial do Fundo Constitucional do Centro Oeste (FCO).

O deputado Adilton Sachetti (PSB-MT), coordenador de Infraestrutura e Logística da Frente Parlamentar da Agropecuária, destacou que a ampliação do limite do crédito do crédito é essencial para fomentar a economia na região. “O aumento do repasse para o Sicredi é importante porque beneficiará, principalmente, pequenos e médios produtores”, afirmou Sachetti.

Ele explicou que a bancada está “fortemente mobilizada por este pleito”. “Esta é uma medida que alcança diretamente a população de Mato Grosso, e que é capaz de trazer grande desenvolvimento para o nosso estado”, assinalou o parlamentar. Além de Sachetti, estiveram presentes os deputados Ezequiel Fonseca (PP-MT), Ságuas Moraes (PT-MT), Victório Galli (PSC-MT) e Valtenir Pereira (Pros-MT) e os senadores Blairo Maggi (PR-MT) e Wellington Fagundes (PR-MT).

O FCO é administrado pelo BB. O banco controla o volume de repasse feito para o Sicredi, uma instituição financeira cooperativa que, atualmente, ocupa o posto de terceiro maior operador de crédito rural do país e o segundo de Mato Grosso.

No encontro, Campelo se mostrou sensibilizado com a demanda e disse que se engajará pessoalmente para buscar o aumento do crédito do FCO. “No que depender de mim, tocaremos para frente este pleito. Darei o encaminhamento devido e, o que puder fazer, nós faremos. Daremos este empurrão para ajudar Mato Grosso”, reforçou o vice-presidente do BB.

O presidente do Sicredi MT/PA/RO, João Carlos Spenthof, informou na reunião que o Sicredi possui aplicações em mais de 20 municípios em Mato Grosso. Segundo ele, a instituição conta com 230 agências no Centro Oeste, sendo que 150 estão localizadas no estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *