Deputado busca apoio para nomeação dos dirigentes da Anater



A criação da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) corrigiu um erro histórico que foi o desmonte, em 1990, do sistema de assistência técnica aos mini, pequenos e médios produtores rurais.  Criada e regulamentada este ano, a Anater terá R$ 1,1 bilhão para a execução de seus serviços, com grande impacto no fortalecimento da agricultura familiar. No entanto, não poderá executá-lo porque seus dirigentes ainda não foram indicados pela presidente Dilma Rousseff.

Foi com este argumento que o deputado Zé Silva (SD-MG) buscou hoje (4),  durante reunião-almoço da entidade,  o apoio dos membros da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) no sentido de pressionar o governo federal para nomear logo os novos dirigentes da Anater. “A falta desse sistema é sentida em todas as regiões do país onde se pratica a agricultura familiar, notadamente agora quando se inicia os plantios de lavouras como o feijão, a mandioca, o milho e o arroz”, alertou o deputado, que é presidente da Frente Parlamentar da Assistência Técnica e Assistência Rural.

Zé Silva disse que o pleno funcionamento da assistência técnica terá grande impacto na produtividade e no fortalecimento da agricultura familiar, o que significa aumentar a geração de emprego e renda no campo, além de contribuir para a produção dos alimentos que diariamente estão na mesa do consumidor. “Encareço aqui aos meus pares para nos ajudar nessa empreitada de promover o desenvolvimento sustentável no campo e ampliar o acesso dos pequenos agricultores à inovação tecnológica”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *