Moreira Mendes lamenta morte de produtores rurais no RS



O líder do PSD, deputado Moreira Mendes (RO), utilizou a tribuna, nesta quarta-feira (30), para lamentar a morte de dois produtores rurais assassinados por índios da tribo Kaingang, segunda-feira (28), no Rio Grande do Sul. Em seu discurso, Moreira afirmou que em situação contrária [produtores assassinando um índio] a questão teria sido um “escândalo internacional”.

“Os produtores rurais foram brutalmente assassinados e não se viu em jornal ou revista de grande circulação nenhuma notícia a esse respeito. Imaginemos o contrário. Certamente este plenário estaria cheio de índios, ONGs [Organizações Não-Governamentais], como já aconteceu, de presidentes de outros países, reis e rainhas defendendo os indígenas. O que quero demonstrar com isso é esse ranço ideológico que permeia essa questão no país, utilizando os índios como massa de manobra”, declarou.

Moreira, ex-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) pontuou a questão dos pedágios cobrados indevidamente por índios em estradas públicas. “No início do ano, na cidade de Humaitá, no Amazonas, três cidadãos que não eram produtores rurais, foram obrigados a pagar pedágio aos índios para transitar em estrada pública. Pedágio este que não está previsto em legislação alguma. Que tipo de índio é esse? Será que as tribos são efetivamente responsáveis por isso? Claro que não. Vou repetir: os indígenas são massa de manobra”.

Segundo o parlamentar, na data do homicídio, o Conselho Indigenista Missionário (CIMI) saiu em defesa dos índios. “Eles justificaram que estava certo mesmo, que tinham que matar porque os produtores supostamente teriam sequestrado uma criança”.

O líder falou ainda sobre a responsabilidade do parlamento e dos governantes com a situação indígena. Para ele, a questão está tomando proporções preocupantes.

Ao concluir o discurso, Moreira parabenizou os parlamentares pela aprovação das atualizações para a Lei dos Caminhoneiros e aos trabalhadores pelo 1º de Maio. “Em nome do PSD, quero parabenizar a todos os trabalhadores do Brasil. Esta nova Lei, é de certa forma uma homenagem a eles. Faço um reconhecimento especial aos que atuam no campo e matam um leão por dia por conta das adversidades que enfrentam em sua labuta. Parabéns a todos que ajudam a construir esta Nação que, apesar de tudo, continua forte, soberana, pujante, na busca de seu caminho!”, finalizou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *