O governo atrapalha o próprio governo, avalia consultor da FPA sobre carências na infraestrutura



O consultor da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) da área de logística de transportes, Edeon Vaz, afirma que o grande problema do país para resolver problemas de infraestrutura é o excesso de burocracia para solução das questões ambiental e indígena.

De acordo com o consultor, que é o coordenador do Movimento Pró-Logística, o governo federal atrapalha o próprio governo ao criar obstáculos ao crescimento do país.

“Temos acompanhado de perto o governo, e colocado prioridade para eles nesta relação do escoamento da produção e temos visto a dificuldade que o próprio governo tem com o governo. Os problemas ambientais que são levantados. Os problemas indígenas impedem que obras andem. Estamos lá com a 242 esperando liberação de um tal de estudos indígenas. Porque os índios não permitem que se faça os estudos. Precisamos organizar isso no Brasil”, afirmou.

Ele defende uma posição mais realista do governo, do setor produtivo e da sociedade civil para superar os entraves logísticos que reduzem a competitividade nacional.

“Eu acho que estamos sendo mais realistas do que o rei. Nós não podemos, nós brasileiros, arcar com todos os problemas ambientais e indígenas do mundo. Isso está impedindo um melhor desempenho do governo”, destacou.

Edeon Vaz participou na última semana, em Brasília, do relançamento da Frente Parlamentar de Apoio à Logística e Armazenagem (Frelong), assumida pelo deputado federal Wellington Fagundes (PR-MT).

Após ouvir as palestras dos ministros da Agricultura, Neri Geller, e dos Transportes, César Borges, sobre a atuação do governo para melhorar o escoamento e armazenagem da produção agrícola, ele disse que todos os projetos do governo esbarram nas licenças ambientais e indígenas.

“Mas o fato de gastar em obras e empreendimentos depende da existência de projetos e depende dessas licenças ambientais. Hoje é o governo contra o governo, é isso que tem acontecido”, frisou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *