Deputados da FPA são contra a suspensão do paraquate



A Frente  Parlamentar da Agropecuária (FPA) informa que amanhã (4), a partir das 14h, será realizada uma audiência pública para discutir a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de banir em todo o  Brasil o uso do ingrediente ativo genérico paraquate. O setor produtivo rural considera a proposta altamente prejudicial para a agricultura brasileira. A FPA trabalha em conjunto com as entidades do setor para enfatizar os benefícios e defender o uso desse defensivo agrícola no País.

Segundo fabricantes e usuários, o paraquate é um dos herbicidas mais presentes na produção agrícola nacional. Registrado desde a década de 60, é usado nas mais  importantes lavouras  cultivadas no Brasil, tais como soja, milho, algodão e cana-de-açúcar. É usado em mais de 90 países. O produto é eficiente no controle de um grande número de espécies de plantas daninhas. Seu maior potencial de desempenho e benefícios se verifica nas condições da agricultura tropical, com destaque para o plantio direto.

O tema constou do Cardápio da reunião-almoço de hoje (3) da FPA, quando o médico  toxicologista, Ângelo Trapé, da Universidade de Campinas (SP),  e a agrônoma Ilaine Lopes, do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindveg), defenderam a continuidade da aplicação do produto. Entre os aspectos positivos do paraquate foi realçado que se trata de um produto livre de patente, garantindo baixo preço e competitividade no mercado e que não oferece riscos no contato com a água.

Para a audiência desta quarta-feira foram convidados, entre outros, o presidente do Conselho Nacional do Café, deputado Silas Brasileiro, membro da FPA; o secretário de Defesa Agropecuária, Décio Coutinho; e o pesquisador da Embrapa Soja, Fernando Storniolo Adegas.

A audiência pública será no Plenário 6, do anexo II, da Câmara Federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *