Juros devem subir pelo menos 3 pontos percentuais no Plano Safra, diz Célio Porto



Segundo o assessor técnico da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), Célio Porto, a taxa de juros deve subir, pelo menos, para 9% ao ano. O valor pode ser superior a este. No entranto, na semana passada, o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, André Nassar, afirmou que o aumento de juros do novo Plano Safra deve acompanhar a taxa Selic, que hoje é de 12,75%. Valor quase dois pontos percentuais a mais do que em junho do ano passado, quando a taxa era de 11%.

O valor do aumento da taxa de juros não está definido, porém, deve subir para pelo menos 9% ­ atualmente, a taxa de juros está entre 4% e 6,5%.

– Os juros devem subir três pontos percentuais e até mais. Assim como foi o reajuste para o Moderfrota. A ministra da Agricultura Kátia Abreu afirmou que o Ministério tenta preservar os volumes de recursos para custeio. Mesmo que seja necessário sacrificar as linhas de crédito para investimentos. Mas as três principais linhas de investimento (Programa ABC ­ Agricultura de Baixo Carbono, Programa de Financiamento da Construção de Armazéns e o Moderfrota), serão mantidas – garantiu Porto.

Além disso, o governo fará um mix de juros livres e controlados para prover os recursos da safra anterior. O assessor técnico afirma que não faltará recursos para a próxima safra. Mas o crédito será seletivo. Os clientes que estiverem com os financiamentos em dia, terão prioridade ao aderir as linhas de crédito. Porto ainda garante que os demais programas, provavelmente, passarão por ajustes. Mas não deve faltar recursos para os produtores.

– Em relação à subvenção ao prêmio do seguro, a ministra Kátia assegura que serão pagos com recursos desta safra. E no segundo semestre, a equipe do governo garantiu que a pasta vai receber um montante como subvenção econômica – assegurou o assessor.

*Com edição de Flávya Pereira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *