Conab e IBGE baixam previsões para produção nacional



Adversidades climáticas localizadas sobretudo em regiões produtoras do Centro­Oeste e do “Mapitoba” (confluência entre os Estados de Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia) levaram a Conab e o IBGE a ajustarem para baixo suas estimativas para a colheita total de grãos no país nesta safra 2014/15. O IBGE confirmou que há
problemas pontuais inclusive no Paraná, onde a situação em geral é favorável (ver Clima e câmbio animam colheita na região Sul).

Segundo a Conab, a produção, puxada pela soja, somará 200,1 milhões de toneladas, 1% menos que o previsto em janeiro mas ainda 3,4% mais que em 2013/14. O IBGE passou a projetar 201,3 milhões de toneladas. Conforme a Conab, a colheita de soja chegará a 94,577 milhões de toneladas ­ 1,4% menos que a projeção, mas volume, recorde, quase 10% superior ao do ciclo anterior.

Para o milho, a autarquia agora vislumbra 78,4 milhões de toneladas, com quedas de 0,8% sobre a estimativa de janeiro e de 2,1% em relação à temporada anterior.

De acordo com os dados da Conab, Mato Grosso voltará a liderar a produção brasileira de grãos, com participação de 24,1% no total. Em seguida aparecem o Paraná e o Rio Grande do Sul, com fatias de 18.4% e 14,8%, respectivamente.

Fonte: Valor Econômico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *